o poder-dever de agir.



Sei lá, mas ultimamente não tem sido fácil lidar com tudo isso. É tanta coisa que eu queria fazer e não posso, tanto que eu queria dizer e me faltam as palavras certas, que chega a ser frustrante! Tá, pode me condenar caro leitor-amigo-ouvinte desse famigerado blog com argumentos do tipo “só depende de você” ou “vá a luta, que você consegue” ou coisas do gênero, mas é que não poder fazer um terço de tudo que queria é algo que me deixa extremamente irritado, algo que foge dos meus dedos magros e finos.

É tanta coisa que eu queria fazer, tanta coisa que eu queria possuir (eu sou consumista nato, eu assumo!) que dói no peito o não poder fazer/possuir. Eu sou alguém impulsionado por sonhos, e por vezes fora da realidade. Alguém que se diz muito positivista, do tipo que diz pra si: “se não é agora, mas tarde chega” ou “eu sei, eu vou conseguir/ser/possuir” mas é que chega uma hora que você vê tudo tão longe, tão fora da realidade, que você acaba duvidando disso tudo, e acaba entrando numa depressão sem fim.

Claro que não é assim Gean! Você tem que acreditar em si, que Deus escreve certo por linhas tortas” porém, as vezes fica difícil ver por esse lado positivo das coisas, esperar tanto cansa, e muito!

Por sorte eu sei que essas sensações são passageiras.


2 comentários:

Evelyn Nunes disse...

Gostei muito de tudo isso aqui :)

gabriela m. disse...

eu nem digo nada.
sou/tô assim também sou/tô assim também sou/tô assim também sou/tô assim também sou/tô assim também sou/tô assim também sou/tô assim também sou/tô assim também sou/tô assim também sou/tô assim também sou/tô assim também sou/tô assim também sou/tô assim também sou/tô assim também sou/tô assim também sou/tô assim também sou/tô assim tambémsou/tô assim também