.


Ele olhava aquele céu azul pela primeira vez desde o acontecido. Não lembrava qual era a sua verdadeira cor desde que colocaram uma cor na sua memória, sua vida era baseada em programação, "fazer sempre o que foi programado" era o que pensava constantemente.
Onde foi parar a minha independência? Onde Está a minha coragem? Não lembrava essas respostas, mal lembrava o nome.
Ele era servo de uma sociedade hipócrita, ele era apenas mais um seguindo sua programação, ele era apenas mais um que não se perguntava por quê. Não até aquele momento.
No silencio de fora, no Turbilhão de gritos dentro de si, os outros percebem.
.R-E-S-T-A-R-A-Ç-Ã-O-D-E-S-I-S-T-E-M-A.
Aqueles poucos minutos de independência cessaram. Ele voltava a suas funções normais.

O admirável mundo novo havia ganhado mais uma vez.

-

2 comentários:

Lost inside disse...

adorei amorr

Anônimo disse...

ooo Gean palhaço!
eu juuuranddooo que iia ler a continuação do "Começo" e tu posta Wall-E!
NADA ZAVER!
skaposkoakspa
Que palhaçadaa....
bjO
PS.: é...eu tow anônimo pkee não lembro do meu blog...
HEHE
[ emoticon fazendo HEHE ]