fingir, na hora rir.


Não sinto mais vontade de escrever, tão pouco vontade de estar aqui onde estou. Pra te falar a verdade eu não sinto vontade de fazer nada.

Eu queria sumir dessa terra que me enoja a cada dia, mudar de ares, de pessoas, de desejos; eu queria era fugir e não dar notícias pra ninguém, e ver se alguém realmente gosta de mim como espalha pra os quatro cantos, conhecer pessoas novas, experimentar novas comidas e bebidas. Já não suporto respirar aqui. O mundo esta cada vez mais sem sal, e eu não gosto de comidas sem sal.

Vamos falar a verdade, o que tem de bom no mundo hoje, ou no "nosso mundo" que nos prenda? A mim, nada, absolutamente nada! Eu odeio estar aqui, odeio a falsidade que me cerca, odeio o que eu faço, onde vivo. Odeio as músicas que escuto, odeio a comida que degusto, odeio tudo que me cerca. Já não suporto caminhar sozinho, já não suporto estar sozinho. E mesmo rodeado de amigos, de parentes, de seres, continuo sozinho. O homem não é uma ilha, eu não sou uma ilha! Então PQP, porque não suporto as coisas que me cercam? Porque não consigo mais respirar aqui?

Eu me lembro de um dia que fui visitei uns amigos, de longe; e lembro de como foi divertido aquele dia, fazia tanto tempo que não os via, que os abraçara, e hoje - bem, hoje - isso nem me empolga mais. Gosto de todos eles, fato, mas não sinto mais tanta saudade como ora eu já senti. Não sinto mais vontade de nada.

Pode ser depressão, um amigo me disse isso, mas acho que não, se fosse sentiria vontade de chorar e não sair de casa, e a vontade que me enche os pulmões hoje, e me faz pensar no futuro, é de sair daqui, com mala e cuia na cabeça e partir pra algum lugar que eu não conheça ninguém e que ninguém me conheça.

Sair correndo por aí. Velejar, ou quem sabe voar, ou ainda caminhar. Queria uma aventura, conhecer alguém que me levasse pra algum lugar onde não precisasse de dinheiro, nem de nada material, só algo pra comer, e só. Queria ver peças teatrais de outro lugar, ver com meus próprios olhos as magníficas experiências que o mundo tem a nos oferecer.

Estamos tão acostumados com a nossa pequena e falsa bolha social, que nem nos damos conta de como o mundo é grande e lindo lá fora. Mais preferimos fingir que nada existe e rir.

Eu nem sei por que estou escrevendo aqui.

Eu só espero que essa sensação passe logo.

Um comentário:

gabriela m. disse...

acho que é pra desabafo mesmo que o blog serve.

uns de um jeito, outros de outro jeito - obviamente;

bj bj